x
Logotipo Cristália
English

História

Tudo começou no início dos anos 70, quando um grupo de médicos fundou uma Clínica de Repouso em Itapira, interior de São Paulo. Para suprir as necessidades da clínica com medicamentos, decidiram criar um laboratório. Com uma capacidade produtiva superior às necessidades internas, começaram a vender o excedente. Assim nasceu o Cristália.

Pautado pela inovação, o Cristália, desde cedo, trilhou o caminho da pesquisa. Em 1976, ao produzir o haloperidol - um poderoso antipsicótico - tirou das mãos de uma multinacional o monopólio do produto. Com isso, reduziu seu preço e passou a vendê-lo para a Central de Medicamentos do Ministério da Saúde, fazendo com que chegasse a milhares de brasileiros.

A vocação para a psiquiatria ficou evidente entre os fundadores. Prova disso é a Clínica de Repouso, Cristália, referência e uma das maiores desse segmento na América do Sul, com 600 leitos. Em dezembro de 2001, 25% dos medicamentos produzidos pelo Cristália eram dedicados a essa especialidade.

O maior produtor de anestésicos da América Latina

Depois de lançar medicamentos de uso psiquiátrico, o Cristália voltou suas atenções para a anestesia. E não foi uma escolha aleatória. Como a empresa havia focado o segmento hospitalar, decidiu concentrar esforços em produtos essencialmente hospitalares: anestésicos e adjuvantes. Hoje, atende mais de 4 mil estabelecimentos hospitalares.

Atualmente, o Cristália é o maior produtor de anestesia de toda a América Latina. A empresa produz os quatro anestésicos inalatórios mais consumidos no mundo, assim como os três principais anestésicos de bloqueio. É também o maior fabricante de dois dos relaxantes musculares mais utilizados e de todos os narcoanalgésicos disponíveis, como morfina e meperidina.

Outro produto especialmente importante para a anestesiologia brasileira é o dantrolene, o único agente que combate o pesadelo do anestesiologista: a hipertermia maligna. Primeiro, o Cristália importou e hoje o fabrica.

Há 42 anos no mercado brasileiro, o Laboratório Cristália é um Complexo Farmoquímico, Farmacêutico, Biotecnológico e de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação.

Com capital 100% nacional, é a única empresa farmacêutica brasileira que realiza a cadeia completa de um medicamento, desde a concepção da molécula, até o produto final.

O Laboratório Cristália conta hoje com aproximadamente 2400 colaboradores em suas duas unidades: Farma e Hospitalar, localizados em Itapira e São Paulo.

Laboratório Cristália inaugura novas plantas 2013

Cerimônia contou com a presidenta Dilma Rousseff, além do governador de São Paulo e ministros

O dia 13 de agosto de 2013, terça-feira, entra para a história do Laboratório Cristália. Com a presença da presidenta da República, Dilma Rousseff; do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, três ministros e demais autoridades políticas, a empresa inaugurou em O dia 13 de agosto de 2013, terça-feira, entra para a história do Laboratório Cristália. Com a presença da presidenta da República, Dilma Rousseff; do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, três ministros e demais autoridades políticas, a empresa inaugurou em sua Unidade I, as novas instalações da planta de Biotecnologia e Citostáticos, além da ampliação das instalações da Farmoquímica. Foram feitos ainda os lançamentos das pedras fundamentais da planta de produção de Peptídeos (verticalizada) e da planta de Citostáticos (princípios ativos).
Os ministros presentes foram: Alexandre Padilha, da Saúde; Marco Antonio Raupp, da Ciência, Tecnologia e Inovação, e Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
A cerimônia contou com os discursos do prefeito municipal de Itapira, José Natalino Paganini; do presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas de Cosmópolis e Região, Odair Antônio Bortolosso; do presidente do conselho diretor do Cristália, Dr. Ogari de Castro Pacheco; do ministro da Saúde, Alexandre Padilha; do governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin e, encerrando, da presidenta Dilma Rousseff.
“Parabenizo o Cristália pela expansão das plantas de Biotecnologia e Farmoquímica. Muito nos orgulha ver que o Brasil possui um complexo industrial do porte do Cristália numa área que é estratégica para o nosso país, a área de medicamentos. O Cristália é um complexo industrial 100% brasileiro, e isso nos enche de orgulho”,  afirmou Dilma.
Foram entregues ainda dois quadros que, simbolicamente, representam a 1ª produção Nacional do Hormônio do Crescimento Humano e da Enzima Colagenase no Brasil e a 1ª Produção Nacional do Anticorpo Trastuzumabe e da Proteína Etanercept no país.
Ao final, juntamente com o prefeito da cidade, governador, ministros e Dr. Pacheco, a presidenta Dilma fez o descerramento das placas e formalizou as inaugurações das novas áreas da empresa.

Evento registra cerca de 1400 participantes

A presidenta Dilma Rousseff e demais autoridades conheceram de perto as novas instalações da Biotecnologia e Farmoquímica

A cerimônia de inauguração, que teve início por volta das 11h com a chegada da presidenta Dilma Rousseff, recebeu cerca de 1400 participantes, entre colaboradores, autoridades políticas, empresários, fornecedores, imprensa e, entre outros, representantes de universidades e centros de pesquisa.
O palco foi montado em frente à nova planta farmacêutica inaugurada em 2010, ocasião em que recebeu, também, a ilustre presença do então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e demais autoridades políticas.
Ao chegar, Dilma Rousseff e a comitiva presidencial se dirigiram à nova planta de Biotecnologia do Cristália, onde serão produzidos o hormônio do crescimento humano; um anticorpo monoclonal (trastuzumabe, para o tratamento do câncer de mama) e uma proteína de fusão (etanercept, no combate à artrite reumatoide). Até o momento, a nova área representa investimentos estimados em R$ 80 milhões.
Após acompanhar uma apresentação e conhecer de perto os setores e processos da área, a presidenta aceitou o convite feito pessoalmente pelo Presidente do Cristália, Dr. Pacheco, para conhecer também as novas instalações da Farmoquímica. Em seguida, Dilma e os demais representantes dos governos federal e estadual dirigiram-se à planta farmacêutica para início da cerimônia de inauguração.

Farmacêutica

Em 22 de janeiro de 2010 a nova unidade farmacêutica foi inaugurada. A unidade, com 35 mil metros quadrados de área construída, foi projetada para quadruplicar a produção do laboratório, conforme a demanda do mercado. Sua estrutura é montada com o que existe de mais avançado no segmento de produção farmacêutica, com equipamentos inéditos no Brasil. Leia mais.

Voltar